Programa “Mais Educação” em São Luiz Gonzaga

            O Programa Mais Educação promove a ampliação de tempos, espaços, oportunidades educativas e o compartilhamento da tarefa de educar entre os profissionais da educação e de outras áreas, as famílias e diferentes atores sociais, sob a orientação da direção e coordenação da escola. Isso porque a Educação Integral, associada ao processo de escolarização, pressupõe a aprendizagem conectada à vida e ao universo de interesse e de possibilidades das crianças, adolescentes e jovens.

              O ideal da Educação Integral traduz a compreensão do direito de aprender como inerente ao direito à vida, à saúde, à liberdade, ao respeito, à dignidade e à convivência familiar e comunitária e como condição para o próprio desenvolvimento de uma sociedade republicana e democrática. Por meio da Educação Integral, se reconhece as múltiplas dimensões do ser humano e a peculiaridade do desenvolvimento de crianças, adolescentes e jovens.

              O Programa Mais Educação atende, prioritariamente, escolas de baixo IDEB e com alunos em situação de vulnerabilidade social que requerem a convergência prioritária de políticas públicas e educacionais.

              Nesta perspectiva, a Secretaria Municipal da Educação, Cultura e Turismo acompanhou, no dia 05 de setembro, a abertura oficial do programa em 03 escolas da rede municipal.

             As Escolas Municipais de Ensino Fundamental José Bonifácio, Boa Esperança e Professora Francisca Lencina apresentaram à comunidade seus planos de atendimento com as atividades que serão desenvolvidas e seus respectivos monitores.

               Acompanharam as solenidades de abertura do Programa Mais Educação a Secretária Municipal da Educação Lena Marli Escobar Sarmento, chefe do setor pedagógico Rosane Pereira Burchard e a assessora pedagógica Julieta Schuquel de Oliveira.

 

loading...

4 Comentários

  1. Concordo com o Sr. Pensador, a educação deveria se estender por mais um período,acompanhado sim pelo estado. Dessa forma os adolecentes iriam ter outra visão de vida e de perspectiva de futuro.

    Vote! Thumb up 0 Thumb down 0

  2. Para quem acha que são migalhas é importante acompanhar o projeto de perto, sabendo que muitas crianças serão beneficiadas e que os instrutores são pessoas da comunidade, recebendo salário para trabalhar no projeto. Os críticos que se proponham a fazer melhor.

    Vote! Thumb up 0 Thumb down 0

  3. Fico pensando!
    No tempo do polivalente, tinha aula de tecnicas comerciais, agricola, domestica e industriais, todas com seus respectivos instrumento de trabalho.Não sei hoje.
    Perguntem a professores mais antigos que deram aula no poli, como eram as oficinas. Penso que, se jovens com 13 ou 14 anos tivessem uma oportunidade legal de terem um emprego profissionalizante por meia jornada diária não atrapalharia em nada os estudos, só ajudaria a toda sociedade. Pois chegará o dia em que se tornarão adultos, então terão que se custear, se tiverem uma profissão com certeza não passarão necessidade.
    penso que os politicos tem que repensar o estatudo da criança .
    Quando disse ” trabalho legal” me referi em dois sentidos, a trabalho assistido ou acompanhado por autoridade competente e com direitos como todos os trabalhadores tem, do contrario teremos muitos formados, pós graduados sem ter onde trabalhar.

    Vote! Thumb up 0 Thumb down 0

  4. que coisa linda!!! É uma pena que tudo o governo acha que dando migalhas é que resolve a situação de educação do povo…

    Vote! Thumb up 0 Thumb down 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>