Governo propõe salário mínimo de R$ 719,48 a partir de 2014

Novo valor consta de proposta da LDO divulgada nesta segunda (15). Aumento do salário mínimo será em janeiro do ano que vem

O salário mínimo vai subir dos atuais R$ 678 para R$ 719,48 a partir de 2014, segundo a proposta para a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) divulgada nesta segunda-feira (15) pelo Ministério do Planejamento. A proposta ainda vai passar pelo Congresso e, se for aprovada, o novo valor do mínimo passa a valer a partir de janeiro do ano que vem.

Esse valor proposto para o salário mínimo em 2014, entretanto, pode ser alterado no futuro, com base nos parâmetros estabelecidos para sua correção (crescimento do PIB do ano de 2012 e da inflação, medida pelo INPC, deste ano).

Além de 2014, a proposta também informa a previsão do salário mínimo para 2015 (R$ 778,17) e para 2016, quando deve atingir R$ 849,78.

Na proposta da LDO, o governo também informou a previsão de que o IPCA, índice que mede a inflação oficial, terá variação de 4,5% em 2014. Para este ano, a previsão é de 5,2%.

PIB e inflação
O governo também apresentou a sua previsão para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), de 3,5% para este ano e 4,5% em 2014. Na LDO do ano passado, o governo estimava um crescimento maior para a economia no ano que vem: 6%.

O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, disse sobre a inflação que o governo tem tido “atenção constante” com a possibilidade de alta da inflação, como ocorreu no início deste ano. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), usada como base para as metas do governo, apresentou variação de 0,47% em março – taxa inferior à registrada no mês anterior, de 0,60%.

No acumulado dos últimos 12 meses até março, porém, a taxa de inflação é de 6,59%, acima do teto da meta de inflação estabelecida pelo Banco Central, que é de 6,5% – dois pontos acima do centro da meta, que é de 4,5%.

“[O controle da inflação] é um processo que exige atenção constante. O governo continua trabalhando para que ela possa convergir para a meta [de 4,5% em 2013]”, disse Augustin. Sobre a variação do PIB, ele afirmou que o governo está otimista e espera para o ano que vem um “processo de crescimento importante” da economia.

“Eu entendo que a economia brasileira vem retomando o crescimento. A velocidade talvez seja um pouco abaixo do que gostaríamos, mas ela vem retomando o crescimento”, disse o secretário do Tesouro Nacional.

Superávit
Na proposta de LDO, o governo informa que sua meta de superávit primário em 2014 será de R$ 167,4 bilhões, o que equivale a 3,1% do PIB estimado para o ano que vem. O superávit primário é a economia feita pelo governo federal, estados e municípios para pagar juros da dívida pública e tentar manter sua trajetória de queda.

Do total de R$ 167,4 bilhões, R$ 116,1 bilhões correspondem à parcela da União. Os outros R$ 51,2 bilhões cabem a estados e municípios.

Augustin informou, entretanto, que já a partir de 2013 a União não terá mais a obrigação legal de compensar o resultado de estados e municípios, caso a meta de superávit não seja cumprida por eles.

Isso significa, portanto, que o governo se compromete a cumprir apenas a sua parte (R$ 116,1 bilhões, no caso da LDO de 2014) e que buracos deixados na conta de estados e municípios “podem” ser abatidos da meta total.

Segundo Augustin, para que a desobrigação passe a valer já, o governo vai enviar um projeto ao Congresso para alterar a Lei Orçamentária de 2013.

“Não estamos dizendo que a meta [não cumprida por estados e municípios] vai ser abatida [da meta total de superávit]. Estamos dizendo que a LDO permite que isso ocorra. Se vai ser feito ou não, isso vai ser definido ao longo de 2014″, disse o secretário do Tesouro Nacional.

Em 2012, estados e municípios tiveram um superávit de R$ 23,7 bilhões, equivalente a 55% de sua meta, que era de R$ 42,8 bilhões. Essa diferença de R$ 19,1 bilhões teve que ser compensada pela União.

A proposta de LDO também fixa em R$ 67 bilhões o valor de abatimento da meta de superávit possível com os investimentos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e com desonerações de tributos em 2014. Para este ano, o limite é de R$ 65 bilhões.

Juros e câmbio
O documento apresentado pelo Ministério do Planejamento nesta segunda também aponta estimativa de que a taxa básica de juros da economia (Selic) esteja em 7,5% em dezembro de 2014, mesmo patamar atual. Ainda de acordo com a proposta, a previsão é que a taxa permaneça a mesma ao final de 2015 e 2016.

O governo divulgou ainda que espera uma taxa de câmbio média de R$ 2 por dólar ao final de 2013, e de R$ 2,04 no fim de 2014. Segundo a proposta da LDO, a desvalorização do real deve continuar nos anos seguintes, atingindo R$ 2,07 por dólar em 2015 e R$ 2,09 em 2016.

Do G1

loading...

9 Comentários

  1. Sou a favor de aumento a todo mundo, a todas as classes, Brigadianos, professores,funcionarios público com sálarios que estão sem reajuste para não ser injusto com outras classes, porque de uma coisa tenho absoluta certeza. Dinheiro o Estado e municipios tem. Só não entendo muito essa conta que o governo faz sobre a inflação. A unica conta que me faz na tabela, é pegar o atual sálario minimo e somar com o futuro sálario de 2014 ,a diferença é de r$ 41 reais, dividindo por 12 meses da r$ 3.50 reais ao Mês. Ou sejas, se fosse hoje se compraria apenas 4 kilos de carne. E de segunda ainda. Por falar nisso, a 5 mês eu pagava em torno de 4 a 5 reias o quilo da erva, hoje não baixa de 7 reais. Então juro que não sei como o governo faz essa conta da Inflação. Não bate.

    Vote! Thumb up 0 Thumb down 0

  2. Pois é por ideias absurdas como foram colocadas por marcio e renato q vivemos num país de assistencialismo, isso é ridículo,pois é o povão que ganha salário minimo, os q trabalham de verdade.
    Não podemos colocar todo o proletariado numa mesma faixa econômica, me desculpe ,porque para certas pessoas, isso é tudo q possuem para colocar o pão de cada dia na mesa.
    Se informe melhor e relate que cargos públicos q ganham muiiiito bem, não vale colocar os políticos, porque estes todos já sabem o salário q recebem….

    Vote! Thumb up 0 Thumb down 1

  3. Servidor publico, aqui em Slg ganha bem até de mais por quase nada que não fazem, reclamando do que?

    Vote! Thumb up 1 Thumb down 0

  4. O salário aumenta de ano em ano, mas gás, gasolina, comida, passagens, escolas etc.etc.etc. Sobem mais de 2 vezes ao ano.
    Isso ai é aumento ilusório.

    Vote! Thumb up 2 Thumb down 0

  5. NÃO TEM MAIS CHINA POBRE NEM GARÇOM DE CARA FEIA.
    HOHOHOHOOHOH.
    È MENOS QUE O VALOR DE UM BUTIJÃO DE GÁS

    Vote! Thumb up 0 Thumb down 1

  6. Funcionário Público Municipal

    Que inveja!
    Estamos quase no 2º semestre e nada de aumento de proventos, todos já ganharam seu aumento, todos….menos nós os funcionários públicos municipais.
    E eu vendo ano a ano meu salário perer o poder de compra e vejo dos politicos de uma maneira geral – e dai digo todos – desde de vereador até presidente tendo seus altos e gordos salários aumentarem, mas bem feito quem mandou não estudar ou ser doméstica e até “roleiro” que estaria ganhando mais que o triplo que ganho hoje.
    Azar o meu e de 90% de meus colegas e dos futuros que queiram ingressar no serviço público municipal.
    Lembre-se você que já vai criticar não atire pedra nossos telhados são de vidro, pense no futuro de seus filhos que possam um dia passar em algum concurso municipal e dai sim só dai darão razão a este pobre e mal pago funcionário público municipal…..de São Luiz Gonzaga.

    Vote! Thumb up 1 Thumb down 2

  7. Não se preocupem, anunciam a suba do salário hoje e amanhã sobe a gasolina, a cesta básica, os remédios e por aí vai…

    Vote! Thumb up 0 Thumb down 0

  8. Isso sim,o governo anuncia um aumento insiguinificante vem um palhaço chamado de marcio e acha que é bastante, vai se f…………..

    Vote! Thumb up 2 Thumb down 0

  9. a aumento pra que já tao ganhando muito até

    Vote! Thumb up 0 Thumb down 5

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>