Orci Machado – DESCRENÇA

I

Se nos for dada a licença;

mil grácias Dom Claudio Brito.

A cada novo conflito e  consequente  sentença;

Brasília gera descrença,pela quebra da balança;

redundam  desesperança ou incredulismo extremo!

Somente no Pai Supremo se pode ter esperança!

II

A lei do contraditório quebrou

a perna num salto e ali naquele planalto,

há tempo, foi seu velório!

Infelizmente é notório;

há muito, não tem sentido;

pobre do povo sofrido;

já não tem mais amanhã;não vale a voz cidadã;

só vale  voz de bandido!

III

Para quem a lei foi feita?

Quem souber que nos indique;

se ela só serve a cacique da pior tribo, da pior seita!

Pra réu amigo, se enfeita e  esta é a pior das certezas!

Nos esvaem as riquezas e matam nossas conquistas;

pagando grandes juristas,pra vergonhosas defesas!

IV

Justiça, pra quem, justiça?

Hoje, abaixo da crítica;

no cabresto da políticada pior espécie e premissa.

Numa fluência roliça;

que vai matando a razão;

festeja a corrupção;

hegemônica, tranquila;

que,tripudiando,

aniquila a esperança do povão!

V

É velho e forte o discurso;

com força no mocotó;

deixando o povo cotó;

pra tudo falta recurso!

Um manotaço de urso;todos notam,

também noto;gerando o pior maremoto;

falta La plata pro pão;segurança,…, educação;

sobra pra compra de voto!

 

Fonte: Orci Machado – 26/07/2017

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *