Ex-namorados mortos em acidente em Carlos Barbosa foram velados nesta quinta-feira

Estavam separados desde então e familiares de Raqueli Zimmer, 21 anos, desconhecem a reaproximação deles|Foto: Montagem sobre fotos do Facebook / reprodução 

Os jovens mortos em acidente no início da noite da quarta-feira da ERS-446, em Carlos Barbosa, tiveram um relacionamento há cerca de seis meses. Estavam separados desde então e familiares de Raqueli Zimmer, 21 anos, desconhecem a reaproximação deles. A jovem Raqueli é descrita como bastante responsável e querida pelos chefes da floricultura onde trabalhava há cinco anos. A família desconhecia o paradeiro dela desde o fim da tarde de quarta. Ela deixou a mãe em um salão de beleza e voltaria à floricultura para fechar o estabelecimento, quando pediu a uma colega de trabalho via mensagem de celular para fazer este favor.

— A mãe dela ficou preocupada, começou a ligar para a gente pedindo onde ela estava, e não sabíamos o que dizer. Logo em seguida, começaram a chegar as fotos do acidente — descreve o marido da proprietária da floricultura, Paulo Cesar Sauthier.

A jovem começaria neste mês um curso técnico de radiologia. Ela é natural de Barão, e residia com os pais e dois irmãos na Linha Francesa Alta, onde será velada a partir da tarde desta quinta. O carro em que os jovens estavam é do pai de Raqueli, e era usado no dia a dia pela jovem.

Já a outra vítima, Rudinei Testa, 30 anos, era natural do Paraná e residia há alguns anos em Flores da Cunha. Ele trabalhava desde outubro de 2015 na parte de solda na empresa MXM Indústria de Tonéis, em São Gotardo, interior do município. Na quarta-feira, ele tinha havia sido liberado do trabalho por volta das 17h. A proprietária da empresa, Denise Michelon, afirma que ele era considerado o “braço direito” na firma.

— Quando fiquei sabendo do seu acidente meu coração acelerou não quis acreditar, ainda não consigo. E agora quem vai animar a galera nos churrascos nas reuniões de amigos? Quem vai me chamar para as bandas de moto? Alguém com tanto amor pela vida, pelas pessoas ao seu redor. Era uma pessoa feliz e sorridente não tinha tempo ruim pra ele — lamenta o amigo Gleison Santos.

Rudinei deixa um filho, os pais e irmãos. Ele será velado a partir do meio-dia na sala 1 da Funerária CCR. O Sepultamento está marcado para as 16h, no Cemitério Público Municipal de Flores da Cunha.

Fonte: Cidade sa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *